Skip to content Skip to footer

Welcome to our Publishing House!

Shop

A constituição da docência na educação superior:

R$70.00

Informação adicional

Autor

Formato

Editora

ISBN

9788547330170

Ano de Publicação

2019

Número de Páginas

Dimensões

16 x 0.2 x 23

Idioma

Português

Edição

Encardenação

SKU: 2c930fb03105 Categorias: , Tags: , Product ID: 33880

Descrição

A constituição da docência na educação superior –

A constituição da docência na educação superior é, antes de qualquer outra coisa, um investimento que a autora faz no sentido da problematização da docência na educação superior no presente. Que verdades circulam e contribuem para a constituição dessa docência? O que dizem as recorrências discursivas sobre a educação superior e a docência que nela se faz? Que contexto discursivo é este no qual nos encontramos todos e que, amparado em uma complexa engenharia de controle dos discursos, faz dessa docência uma docência singular? Sem desconsiderar o construto histórico que a inventou, mas olhando-a com os olhos do presente, que docência singular é essa que vemos, fazemos, perspectivamos, narramos? Ao perguntar sobre como os discursos constituem e o que enunciam sobre a docência na educação superior no presente e adotando uma postura inspirada nos estudos de orientação foucaultiana, a autora serve-se do discurso como conceito teórico-metodológico. Opera com ele e a partir dele na construção das análises e reflexões que dão sustentação aos argumentos apresentados. Ao longo do texto, o que se lê é um conjunto articulado de argumentos organizados em torno da compreensão de que a docência na educação superior no presente opera pelo agenciamento, o que faz com que seja compreendida como uma ação intencional, sistemática e organizada de atuação sobre e com o outro de modo a potencializar esse outro, de produzir algo capaz de produzir efeitos; uma docência de atuação intervalar, que opera no intervalo entre uma proposta de formação e aquilo/aquele a ser formado num recorte de tempo específico e num cenário marcado por uma forte influência de mercado, por um imperativo científico/tecnológico e por demandas de humanização. O convite que nos faz à leitura traz com ele a postura de que o exercício inventivo aqui apresentado constitui-se uma possibilidade de narrativa em torno de uma docência considerada em sua singularidade e não possui qualquer pretensão de demonstração ou desvelamento da verdade. Outras buscas e respostas aos questionamentos apontados são possíveis e, mais do que isso, necessárias.